Equilíbrio

5 dicas para n√£o mais depender do seu smartphone

A nível pessoal ou profissional, toda a população vive com um smartphone ao seu lado. Por isso, é normal temer ser viciado no smartphone, também chamado de nomofobia. Aqui estão 5 dicas para menos consultar o seu smartphone, e encontrar um bem-estar dentro!

Banir sua vida o smartphone. Que seja dito: em nossas vidas, o smartphone é onipresente, a ponto de nos assediar. Redes sociais, amigos, jogos online, notícias ... Tudo é feito para que cada dono de celular esteja conectado e responda imediatamente à menor solicitação. A primeira coisa a fazer é desativar as notificações. Psicologicamente falando, terminou as tentações de querer dar uma olhada no motivo da notificação. O modo silencioso de seu telefone é, portanto, um valioso aliado. Quem nunca pensou em receber um SMS, enquanto era um aviso por e-mail de uma promoção inútil, vindo de uma grande placa? Uma emergência que poderia ter esperado um pouco mais tarde, mas polui a mente.
O truque: se você tem medo de perder uma ligação profissional ou está aguardando uma mensagem para sair à noite, é possível definir as notificações para alguns aplicativos. Classifique suas prioridades! Um plano móvel não ilimitado também permite que você responda de maneira mais moderada e inteligente às mensagens recebidas.

Esconda da vista dele. Por que estar em seu smartphone durante suas noites com amigos ou familiares? Sem dúvida porque é visível na mesa. A tentação de consultá-lo é muito maior do que se ele tivesse ficado no bolso, se não em casa. Sozinho em casa, é inútil consultar por horas. Melhor aproveitar um momento de relaxamento para guardá-lo na bolsa e não tocar a noite. Esta é a hora de ler, assistir ao último episódio de sua série favorita ou praticar sua atividade favorita. Em suma, tire um tempo para si e deixe ir!
O truque: peça a um amigo que guarde ou esconda o telefone para ele e só devolva-o no final da noite. O que passar um dia desconectado e economizar em seu plano de celular!

Tome um despertador real em vez do smartphone. O primeiro erro é escolher o telefone como um despertador da manhã. Como resultado do nascer do sol: você não está nem mesmo fora dos braços de Morpheus que já vê tudo o que aconteceu (ou não) durante sua noite de sono. Especialmente porque pode ser tentador durante toda a noite para consultar, interrompendo seu sono enquanto se espalha uma luz azul que acorda o cérebro. Desligue-o e coloque-o na sua sala para uma noite tranquila.
O truque: você já sentiu que a luz era muito brilhante? Isso ocorre porque o brilho do seu smartphone não é natural e prejudica os olhos! É possível ajustar o brilho no modo noturno para menos irritar. Mas a coisa mais simples é desligá-lo.

Torne-se consciente de sua dependência. É possível consultar nas configurações de seu smartphone o tempo de consumo diário, dividido de acordo com os diferentes aplicativos existentes. Estudos tendem a mostrar que uma consulta que excede 3 horas por dia é um limite excessivo. Uma consulta acima de 10 horas mostra uma dependência real que deve ser levada a sério por sua saúde.
O truque: você pode definir restrições em seu smartphone por aplicativo. Alvo aqueles que você usa mais! Você receberá uma notificação avisando quando sua cota for alcançada.

Parabenizar e recompensar a si mesmo. É normal sentir satisfação quando se atinge seu objetivo vis-à-vis a limitação do uso de seu smartphone. Mas é ainda mais normal recompensar-se: prato favorito, gema ou fora em seu bar favorito, a palavra é se divertir! Está cientificamente provado que isso deixa você mais otimista e permite que você mantenha seus objetivos por mais tempo. O truque: uma meta por dia para uma pequena recompensa: faça você mesmo desejar que todos os dias se desconectem mais facilmente do seu smartphone. Tenha prazer em realizar projetos.

Mais do que um objeto de alta tecnologia, o smartphone se tornou um verdadeiro companheiro de vida. Ele está sempre no bolso dos usuários, acorda de manhã ... Ele quase se tornou o segundo companheiro a ouvir todas as necessidades e promove a vida social dos usuários móveis. Mas cuidado com o vício! O risco de desenvolver a nomofobia, o medo de esquecer seu telefone, existe e afeta muitas pessoas. Como o verão se aproxima, o que melhor do que separar do seu smartphone?

Quando se separar do celular é essencial para equilibrar

O vício é um mal que engole inúmeras pessoas. Também afeta todas as áreas: saúde, relações interpessoais, comida ... Quando alguns estão conscientes de sua servidão, outros ignoram esse flagelo, quando os outros simplesmente não estão cientes.O caso do celular é interessante, no sentido de que se tornou tão comum que a maioria de nós esquece nossa sujeição. No entanto, permanece mais do que nunca um objeto que controla nossa vida. Talvez demais?

Nosso conselho final: escolha um plano móvel que exija que você reduza seu consumo. Muitos sites como o MonPetitForfait.com existem para alterar assinaturas. No caso extremo da dependência extrema, o plano móvel ilimitado não é a melhor solução: para favorecer uma assinatura limitada para priorizar suas respostas e as chamadas são uma boa alternativa. É ainda mais fácil fugir com o seu smartphone. Aqui estão 5 dicas para encontrar um equilíbrio de vida para se sentir melhor. Siga o guia!

Assista ao vídeo: Cheats. DICAS PARA ANDROID

Publica√ß√Ķes Populares

Categoria Equilíbrio, Próximo Artigo

Dança oriental: tomar consciência do seu corpo
Equilíbrio

Dança oriental: tomar consciência do seu corpo

Como √© isso? Aqui √© fino, redondo, pequeno ou grande, a roupa faz o homem: descal√ßo ou bailarinas, saias coloridas e tilintar cinto de lantejoulas sobre os quadris, jogando a princesa, de 17 a 77 anos! De frente para o espelho, ap√≥s o aquecimento dos ombros, quadris e pesco√ßo, repetindo o coreografia com o altivo srta Zizou, 66, amabilidade irresist√≠vel, rigor e maldade ondula√ß√Ķes p√©lvis, a rota√ß√£o do ombro, o bra√ßo e pulsos, dobrados ... N√£o √© f√°cil dissociar os movimentos e alternar balan√ßos b
Leia Mais
Férias com amigos: seus depoimentos
Equilíbrio

Férias com amigos: seus depoimentos

"Eu estava esperando uma estadia confortável ..." Sylvie, 45 anos. "Parte com um amigo na Bretanha, eu estava me preparando para uma estadia" cushy. "Sem me avisar, ela convidou sua irmã, cunhado e seus filhos para se juntar a nós. Eu tive que compartilhar uma cama de casal com a minha namorada Para abrigar sua smala ... eu, que não suporto a promiscuidade, quase o estrangulei antes do final da estadia!
Leia Mais
Banhado por um amigo
Equilíbrio

Banhado por um amigo

Eles tiveram amizades muito fortes e depois, um dia, uma explosão: o intervalo. Assim como no amor, o fim é difícil de entender e aceitar. em uma nuance que torna o teste particularmente delicado ... Se no relacionamento, é na ordem do possível que a união tenha um fim, na amizade, é uma possibilidade que nunca antecipamos , como descrevemos o Dr. Clerget, psiquiatra e autor, com Bernadette Costa-Prades, de Como ter amigos de verdade?
Leia Mais