Equilíbrio

Uma mulher tem apenas um tipo de orgasmo?

Uma mulher pode gostar de ter diferentes tipos de orgasmos? Nós revelamos tudo sobre os segredos do orgasmo feminino!

Não, mesmo que essa ideia não venha do nada: foi popularizada por Freud e seus textos sobre a sexualidade feminina, datados da década de 1930. Sua teoria? Haveria um prazer imaturo, garotinha, prazer clitoriano, que seria um obstáculo para o prazer real, o prazer vaginal. Se podemos agradecer a Freud mil vezes por ter inventado a psicanálise e por se interessar pelo prazer feminino, algo muito raro na época, ele estava completamente enganado sobre essa visão dicotômica do orgasmo feminino. O estudo da anatomia do clitóris, desde então, mostrou que este órgão não é de todo um "pequeno botão" fora de um a dois centímetros, mas um órgão sexual de cerca de dez centímetros, ambos fora e por dentro, que tem a forma de uma pêra (ou pinguim, mas é uma questão de ponto de vista), que é erétil e, finalmente, que é o órgão mais sensível que se pode encontrar em humanos. Portanto, podemos considerar que o orgasmo feminino não é binário: está relacionado ao clitóris e é global, independentemente da zona erógena estimulada (glande do clitóris, vulva, vagina, ânus ou ao mesmo tempo ). Um homem tem duas áreas orgásticas principais: seu pênis e sua próstata. Perguntamos: "Diga, querida, você é um pênis ou uma prostática?"

Assista ao vídeo: Ter apenas orgasmos clitorianos é um problema?

Publica√ß√Ķes Populares

Categoria Equilíbrio, Próximo Artigo

Amor, trabalho, família: seu astro coaching da semana
Equilíbrio

Amor, trabalho, família: seu astro coaching da semana

Amor, humor, família, trabalho ... Nem sempre é fácil ver claramente em uma vida agitada! Nossa astróloga Rosine Bramly, que você encontra todos os meses na revista, também questiona os planetas toda semana para guiá-lo todos os dias. Seu horóscopo acompanha você para enfrentar serenamente os próximos sete dias.
Leia Mais
Como se cuidar?
Equilíbrio

Como se cuidar?

Fumar mata. Muita comida mata. Hoje, a maioria das campanhas de sa√ļde √© baseada no medo. Problema: "Esse tipo de estrat√©gia pode ter o efeito oposto ao esperado", diz Jacques Lecomte. De fato, a rea√ß√£o das pessoas depende em grande parte do n√≠vel inicial de sentimento de efic√°cia.
Leia Mais